Está a navegar na EroticFeel Portugal desde Estados Unidos e temos um site específico para esse país. A partir desta versão não realizamos envios para Estados Unidos, para isso deverá mudar de versão. Quer continuar a navegar na EroticFeel Portugal ou prefere mudar para o site de Estados Unidos?

Bondage: o que é e como começar?

Um quarto e dois corpos seminus. De repente, segura os seus braços firmemente e amarra os seus pulsos à cabeceira. Faz o mesmo com as suas pernas. Você está completamente imóvel. Põe-lhe uma venda nos olhos. A corda roça a sua pele com uma sensação de ardor que você gosta, será que isso deveria doer? Não se consegue mexer, não conseguiria mesmo que tentasse com todas as forças. Pode fazer o que quiser consigo. Se esta fantasia é excitante para si, deveria tentar o bondage. O termo, que vem a significar servidão ou escravidão, refere-se a uma prática erótica que liga o desejo sexual à imobilização de um dos membros do casal. Um jogo de dominação em que se abandona física e mentalmente aos desejos do seu parceiro.

Bondage e BDSM são a mesma coisa?

Não. O B de bondage é apenas a primeira sigla e a primeira prática das quatro que compõem o BDSM (Bondage, Disciplina e Dominação, Submissão e Masoquismo). O bondage deve ser seguro, sensato e consensual (como tudo o resto) e não usa a dor como fonte de prazer. É a disciplina mais difundida do BDSM e a que é mais utilizada independentemente das outras.

Se a primeira coisa que lhe vem à cabeça quando ouve o termo bondage é 'As 50 Sombras de Grey', não se confunda, tanto a saga como a ascensão da literatura erótica têm contribuído para a sua popularização nos últimos anos. Mas você deve saber que muito antes do fenómeno que se tornou o romance do escritor britânico E.L. James, Hollywood havia explorado sem vergonha o recurso de ver um símbolo sexual amarrado e indefeso, e embora tentasse não apresentá-lo como um ato sexual, o erotismo era evidente. Fay Wray atada a um par de colunas em 'King Kong', Virginia Mayo amarrada a uma cadeira na Vida Secreta de Walter Mitty, ou Charlton Heston encadeado em 'Os Dez Mandamentos', são apenas alguns de entre as centenas de exemplos que existem.

Como começar no bondage

Primeiro deve saber o que precisa para o praticar, mas não tenha medo, para começar não precisa de muita parafernália.

Com que é que quer amarrar ou ser amarrado? Cordas, fitas, braceletes e algemas... agora pense, você gostaria de apimentar a experiência com um cenário mais cuidadoso? Ligaduras, tapa mamilos, cintos de ligas, arneses, máscaras, correntes corporais, chicotes, aqui é você quem estabelece os limites. A marca Bijoux Indiscrets tem um amplo catálogo de inspiração bondage com um estilo clássico, elegante e sexy, e que abrange todo tipo de acessórios íntimos.

Sem dúvida encontrará tudo aquilo de que precisa e mil outras ideias.

Lembre-se, a melhor coisa para começar são materiais macios e nós soltos. É aconselhável ter uma palavra-chave com o seu parceiro para o caso de querer parar o jogo. Não amarre a corda com muita força e, obviamente, não amarre o pescoço. Como última recomendação, e esperando nunca precisar dela, tenha uma tesoura à mão para o caso de algum nó resistir.

O bondage não é uma técnica perversa ou abusiva e, em caso de dúvida, também não é considerada uma parafilia sexual. O mais importante é que você estabeleça os seus limites, que faça apenas o que quer fazer e que tenha total confiança com o seu parceiro. Com estas regras em mente, escolha o seu papel e divirta-se. Atreve-se?