Está a navegar na EroticFeel Portugal desde Estados Unidos e temos um site específico para esse país. A partir desta versão não realizamos envios para Estados Unidos, para isso deverá mudar de versão. Quer continuar a navegar na EroticFeel Portugal ou prefere mudar para o site de Estados Unidos?

Dupla penetração, a última fronteira do prazer?

Num dos capítulos mais importantes e perturbadores de " As Idades de Lulu " (uma das grandes obras espanholas do século XX, traduzida em mais de 19 línguas, e um dos melhores romances eróticos de todos os tempos), a protagonista tem uma experiência que muda tudo. Não pretendemos fazer 'spoilers', mas dado o título do artigo se calhar pode ter uma ideia. Dois homens penetram-na simultaneamente através da vagina e do ânus e ela lembra-se disso assim: "Seus sexos se mexiam ao mesmo tempo dentro de mim, e eu podia perceber a presença de ambos, suas pontas se tocavam, se roçavam através do que me parecia uma frágil membrana, uma leve protecção de pele cuja precária estrutura parecia se desfazer a cada contato e ficar mais fina, cada vez mais fina. Vão me rasgar, pensava eu, vão me rasgar e então se encontrarão de verdade, um com o outro, repetia a mim mesma, gostava de ouvir aquilo, vão me rasgar, que ideia mais deliciosa, (...) suas extremidades unidas, meu corpo um único recinto, um só”.

Obviamente, não é uma invenção moderna, já no Kamasutra surgiram ilustrações de mulheres sendo penetradas pela vagina e pelo ânus ao mesmo tempo. ‘Delphia the Greek', do director Lasse Braun e filmado em 1970, foi o primeiro filme a mostrar dupla penetração. Desde então, tornou-se uma prática regular em filmes pornográficos; mas, como sabe, o cinema X é puro entretenimento e não um manual didáctico. Portanto, vamos tomar a ciência como base, o Dr. Barry Komisaruk e a Dra. Beverly Whipple estudaram cuidadosamente o orgasmo, especialmente o orgasmo feminino, concentrando-se nas redes nervosas do corpo. “Estimular o reto além do clitóris, vagina e colo do útero acrescenta camadas de qualidade, complexidade, intensidade e, portanto, prazer ao orgasmo”, afirmaram em um de seus artigos. É evidente que a dupla penetração, seja com dois pénis, com um pénis e um brinquedo sexual, ou com dois brinquedos, pode ser excepcionalmente prazerosa. O segredo? Ter vontade de o fazer, sentir-se confortável, muito excitada e muito bem lubrificada.

Obviamente, antes de realizar uma dupla penetração, deve-se começar pela penetração anal. É melhor começar com uma massagem suave à volta do ânus e continuar com os plugs. Os mais pequenos são fantásticos como dilatadores e são muito convenientes para treinar os músculos para uma estimulação mais intensa. Quanto aos preliminares, neste caso, são mais do que recomendados. O nível de excitação antes de realizar uma dupla penetração deve ser muito intenso. Lembre-se também que, por mais que o deseje, o ânus, ao contrário da vagina, não lubrifica naturalmente, por isso arranje um bom lubrificante e use abundantemente. Uma boa lubrificação garante uma penetração mais confortável e agradável.

Se o ânus, a vagina e o clítoris estão cheios de terminações nervosas, estimulá-los juntos é como estar na Disneylândia. Pode gostar de queijo e desfrutar de um bom copo de vinho; agora, a experiência será sublime se em boa companhia juntar uma boa tábua de queijo, um prato de presunto ibérico bem cortado e abrir aquela garrafa de vinho que estava a guardar para uma ocasião especial. Você sabe que o bom sexo abre o apetite e não podemos pensar numa celebração melhor do que os orgasmos mais espetaculares da sua vida. Esqueça os medos e tabus e abra sua mente e corpo (literalmente) a um prazer que irá derrubar as suas defesas.