Mas então, que diferença existe entre um dildo e um vibrador?

Dildos, vibradores, estimuladores. Produtos diferentes com um objetivo em comum: fazê-la sorrir mais do que uma vez.

O que é que é um dildo?

Um dildo é um objeto cilíndrico, comprido, de um tamanho variável e que está pensado para ser introduzido na vagina ou no ânus. Futuristas, realísticos, discretos. Grandes e pequenos, curvados e com ponta dupla. A tipologia dos dildos é muito variada mas todos têm algo em comum: não dispõem de vibração.

Os dildos são feitos com materiais muito variados: desde metais a plásticos, passando pelo latéx e vidro. A sua forma também pode variar. Assim, encontramos dildos que procuram uma semelhança perfeita com o pénis, nos quais por vezes se chegam a incluir os testículos. Mas também existem modelos muito mais clássicos, com uma forma cilíndrica e com a ponta ovalada, com forma de ovo.

O que é que é um vibrador?

Um vibrador é um dispositivo que, como o seu próprio nome indica, vibra. Esta diferença subtil é o segredo para entender o produto: um vibrador não se limita exclusivamente à penetração, mas serve também para estimular o clitóris ou qualquer zona erógena, tal como o ânus, os mamilos, as coxas, etc. A escolha é sua.

Ao contrário dos dildos, os vibradores possibilitam que os seus fabricantes deem asas à sua imaginação: grandes e pequenos, com pega, com forma ovalada, com ponta dupla, com diferentes formas que se adaptam melhor ao clitóris, à vagina ou ao ânus, etc. Mas o principal em todos eles é o módulo de vibração de que dispõem, para o qual vai precisar de pilhas ou de um carregador. Além disso, às vezes incluem um comando para o controlo remoto.

Quais são as diferenças entre um dildo e um vibrador?

Agora já sabe o essencial sobre um vibrador e um dildo. Mas então, quais são as diferenças mais importantes? Aqui tem algumas:

  • Os vibradores não são tão flexíveis como os dildos, devido à natureza do módulo de vibração. Isto limita os materiais disponíveis com os quais se podem criar novos vibradores.
  • Se usar um vibrador, vai precisar de pilhas ou de carregadores. Pelo contrário, esse problema desaparece ao usar dildos.
  • Se prefere que o seu companheiro tenha uma forma mais realística e semelhante a um pénis verdadeiro, deve escolher os dildos. Ao serem mais flexíveis, imitam melhor a sua natureza.
  • Os dildos, em princípio, estão pensados para a estimulação da vagina e do ânus, enquanto os vibradores podem ser usados para estimular outras zonas erógenas.
  • O uso dos dildos é manual, o que significa que lhe vai exigir mais esforço de uso quando comparado com um vibrador, que é eletrónico.

Agora já sabe quais são as diferenças. Só precisa de escolher.