O sexo melhora depois da menopausa?

Os seus ovários deixam de funcionar, descem os níveis de estrogénios e aparecem os afrontamentos, a diminuição do desejo sexual, e a secura da pele e das mucosas. Mas agora a sério, passou a vida toda a reclamar do período e quando finalmente vai-se embora vai ter saudades dele? Não, isso é que não. Derrubemos o último tabu como já fizemos com todos os anteriores, com informação e conhecimento. Quais são os sintomas da menopausa? Podem ser prevenidos? Diminui o desejo sexual?

A sociedade, o cinema, a literatura, todos agem em conluio para nos vender uma imagem específica. A de uma mulher que já não menstrua e torna-se de repente uma velhinha adorável que cuida do seu canteiro florido e faz bolos para os netos, ou então uma louca dos gatos. Aparentemente, existem apenas estas duas opções; não quer dizer que sejam más, mas também não parecem o cúmulo da felicidade. Porque ok, você pode cuidar das flores, do seu neto ou do neto do vizinho, mas também (até no mesmo dia) pode saltar de pára-quedas, escrever uma tese ou vestir-se de dominatrix. A menstruação não define a sua identidade, nem devia ser preciso esclarecer uma coisa assim.

Cessa a actividade ovariana, não a sexual.

A menopausa tem uma sintomatologia física e psicológica que varia de uma mulher para outra, e apesar das ondas de calor repentinas, a tendência à melancolia e a diminuição do nível de lubrificação natural são devidos às alterações hormonais, nem todas as mulheres os sofrem na mesma medida nem com a mesma intensidade. Ao sentir os primeiros indícios, a primeira coisa que devemos fazer é acudir ao ginecologista. E a segunda é ter bem presente que a vida sexual da mulher não termina quando entrar na menopausa. Cessa a actividade ovariana, não a sexual, somos seres sexuados até a morte. A terceira é normalizar a menopausa e os seus sintomas sabendo que os homens também sofrem uma quebra hormonal com a idade, se bem é verdade que no caso deles é mais gradual e menos brusca. Finalmente, existem numerosos estudos que afirmam que a sexualidade das mulheres melhora a partir da meia idade.

Como em tudo, podemos focar-nos na parte meio vazia ou meio cheia do copo. É mais experiente, sabe do que gosta, perde o medo recorrente à gravidez. O caminho é tão importante quanto a meta, e já não existe essa procura adolescente pelo orgasmo rápido. Em todo caso, temos algumas dicas que a podem ajudar na sua vida sexual.

A falta de lubrificação é um problema que pode produzir desconforto e até dor, factores que podem podem prejudicar a relação sexual, trazendo consigo falta de vontade. Nada que não possa resolver  um bom lubrificante. Existem lubrificantes à base de água, lubrificantes à base de silicone, respeitosos com o pH, que imitam a lubrificação natural, enriquecidos com aloé vera. As escolhas são infinitas, apenas deve procurar aquele que melhor se adapte ao seu corpo e às suas necessidades, mas não perca uma boa sessão de sexo por falta de lubrificação.

Prepare-se para la menopausa

Uma musculatura pélvica forte será uma grande aliada durante a menopausa. Comece quanto antes; mesmo se já for tarde para prevenir, nunca o será para começar o seu treino. Consiga um bom set de bolas vaginais de diferentes pesos e tamanhos, e comece os seus exercícios Kegel. Para que? Entre outras razões, para poder evitar a temida incontinência urinária, o prolapso dos genitais e aumentar a lubrificação natural. Não é mau, pois não?

Seja a mulher que quer ser, com menstruação ou sem ela, mas lembre, o sexo é saúde e alegria. Tenha a idade que tenha.